Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Notícias > Café Conilon produzido no Ifes Campus Itapina é bem avaliado por técnicos da Cooabriel
Início do conteúdo da página

Café Conilon produzido no Ifes Campus Itapina é bem avaliado por técnicos da Cooabriel

Publicado: Terça, 30 de Outubro de 2018, 12h23 | Última atualização em Quinta, 01 de Novembro de 2018, 16h28

O Café secado no terreiro suspenso apresentou apenas 15 defeitos.

O Café Conilon produzido no Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes) Campus Itapina e secado em Terreiro Suspenso foi classificado por técnicos da Cooabriel como Tipo 3, apresentando apenas 15 defeitos e pontuado em 74 pontos na classificação da Bebida do Café. Este trabalho é fruto do Programa de Qualidade do Café Conilon do Ifes Campus Itapina que teve as atividades iniciadas em maio deste ano.

As ações de melhoria na qualidade do café no campus Itapina é de responsabilidade do Programa de Qualidade do Café Conilon, um Programa de Extensão que busca implantar novas técnicas de cultivo, que vão desde o plantio até a Pós-colheita, visando a produção de um café conilon de melhor qualidade e paralelamente proporcionar ao cafeicultor os conhecimentos necessários e informações tecnológicas para que ele possa desenvolver uma cafeicultura sustentável nos aspectos econômico, social e ambiental.

O programa é formado por tecnicos adminitrativos, professores e alunos do Campus Itapina e funcionará em duas salas, inicialmente no setor de Piscicultura, onde será implantada a Sala de Classificação e Degustação de Cafe. A partir do dia 05/11 este serviço será oferecido aos cafeicultores da região.

Segundo a Cooabriel, o café secado no Terreiro Suspenso apresentou apenas 15 defeitos, sendo classificado como Café Tipo 3. Já o café secado no Terreiro convecional de cimento apresentou 30 defeitos, sendo classificado como Café Tipo 4. Segundo a Engenheira Agrônoma do Ifes Campus Itapina, Cristiani Campos Martins Busato, "As duas classificações quanto ao número de defitos foram excelentes. Isso está associado ao processo de lavagem que foi realizado, bem como do processo de pilagem bem feita". Cristiani completa que "esta atividade de classificação serviu de experiência para os técnicos envolvidos no Programa, para que façamos melhorias da secagem em terreiro de cimento para a próxima colheita e ao mesmo tempo confirmar a vantagem do terreiro suspenso na promoção de um café de melhor qualidade".

A Classificação da Bebida do Café, secado no Terreiro Suspenso foi de 74 pontos, apresentando sabor e aromas frutado, caramelado e achocolatado, características que definem o café conilon de qualidade. Já o café secado em terreiro de cimento apresentou-se com sabor fermentado, sendo pontuado em 60 pontos.

Para maiores informações entre contato com o Programa de Qualidade do Café Conilon do Campus Itapina pelo telefone (27) 3723-1225.

Entenda mais sobre o Programa de Qualidade do Café Conilon

O Programa de Qualidade do Café Conilon, é Programa de Extensão que busca implantar novas técnicas de cultivo, que vão desde o plantio até a Pós-colheita, visando a produção de um café conilon de melhor qualidade e paralelamente proporcionar ao cafeicultor os conhecimentos necessários e informações tecnológicas para que ele possa desenvolver uma cafeicultura sustentável nos aspectos econômico, social e ambiental.

O Programa iniciou suas atividades em maio deste ano com a construção de um terrero suspenso para a secagem do café.

O Café colhido no Ifes Campus Itapina foi dividido. Parte passou pela secagem no terreiro tradicional de cimento e parte foi secado no terreiro suspenso, construído exclusivamente para a realização do Programa. Os cafés foram armazenados separadamente para avaliarmos a influência desses dois métodos na qualidade do café. Após a secagem, o café foi levado para ser beneficiado no Distrito de Barra do Triunfo, município de João Neiva, Noroeste do Espírito Santo, onde existe um excelente maquinário de Pilagem. O café então foi pilado e ficou pronto para a armazenagem e a comercialização.

Visando aferir que tipo de café o Ifes Campus Itapina colheu na safra de 2018, as amostras de café foram levadas para a Cooabriel, em São Gabriel da Palha, noroeste do Espírito Santo, onde um degustador oficial realizou a classificação do tipo quanto ao número de defeitos do café e à Classificação da Bebida. Os técnicos do programa, Cristiani Campos Martins Busato e Leonardo Raasch Hell acompanharam a classificação e aproveitaram e realizaram um treinamento.

O Programa é formado pelos Técnicos Administrativos do Ifes Campus Itapina, Cristiani Campos Martins Busato, Wilson Pancieri, Edgar Almeida, Leonardo Raasch Hell e João Batista Pereira Correa, pelo professor Alexandre Gomes Fontes e pelos alunos Wellington Schmild e Daniel Vilar.

Veja a matéria completa sobre a construção do Terreiro Suspenso para secagem do café.

Campus Itapina constroi terreiro suspenso para secagem de café

Obs: Notícia publicada nesta data em razão da suspensão das ações de publicidade institucional durante o período eleitoral, que aconteceu entre 7 de julho e 28 de outubro de 2018.

registrado em:
Fim do conteúdo da página